sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Avatar

Própolis - A penicilina natural


Há muito que o “antibiótico” da mãe natureza é conhecido pelo Homem. Os romanos e os gregos antigos, que lhe atribuíram o nome “Pro Polis” – ou seja, em defesa da cidade –, reconheciam-lhe propriedades curativas e regeneradoras.
O pai da medicina moderna, Hipócrates, prescrevia-a para tratar feridas e úlceras, tanto para uso interno como externo. Com o desenvolvimento da medicina moderna, a propolis, tal como outras substâncias naturais, caiu um pouco no esquecimento e a sua importância só voltou a ser reconhecida após algumas décadas.
Fabricada pelas abelhas, a propolis desempenha um papel importante na defesa da colmeia, defendendo-a da invasão de microorganismo, fungos, bactérias e vírus. Simbolismo que se aplica também no corpo humano, já que é um estimulante natural do sistema imunitário.
A propolis é um conjunto de substâncias recolhidas pelas abelhas (ver quadro), que depois de transformado, resulta numa massa final pegajosa e colante. Além dessas substâncias, possui uma grande variedade de aminoácidos, minerais e bioflavonóides, com forte poder antioxidante. As abelhas utilizam-na para revestir a colmeia e envernizar os favos, impedindo assim a proliferação de micróbios. A cor, sabor e o aroma podem variar de acordo com a sua origem botânica e geográfica.

Aplicações Terapêuticas

Sendo um antibiótico 100 por cento natural, não tem quaisquer efeitos secundários e pode ser usado sem restrições. Ao longo dos últimos anos, vários estudos comprovam que a propolis tem a capacidade de destruir algumas bactérias resistentes a medicamentos, sendo um agente preventivo de constipações, tosses, gripes e outro tipo de viroses.
É por isso, uma alternativa natural e mais saudável aos medicamentos químicos nesta altura do ano, uma vez que não debilita o sistema imunitário, pelo contrário. Entre outras aplicações, mostrou-se eficaz na prevenção de úlceras e abcessos, na cicatrização de algumas doenças de foro gástrico e doenças de pele, como a acne, alergias ou herpes.
À propolis é ainda atribuída a capacidade de alívio em alguns problemas femininos, como períodos menstruais dolorosos ou infecções vaginais. Actualmente o uso de propolis é extensivo a vários produtos desde suplementos alimentares, tintura, mel, spray, xaropes, pastilhas ou rebuçados. Em produtos de cosmética, sejam cremes, batons ou pasta dentífrica, apresenta uma vasta acção protectora e regeneradora da pele e das mucosas externas.

Como é composta a propolis?

Resinas vegetais – 55%
Cera de abelhas – 30%
Óleos essenciais – 10%
Pólen – 5%

Vantagens da propolis para a saúde:
Anti-microbiana
Anti-fúngica
Anestésica
Anti-inflamatória
Antioxidante
Cicatrizante e regeneração dos tecidos
Estimuladora do sistema imunitário
Anti-séptico
Gengivites
Infecções das vias orais
Fonte: http://saude.sapo.pt

0 comentários: