quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Avatar

Amigos são amigos...

Um amigo, na verdade..irmão de fé..juntamente com outros amigos e amigas, fizeram algo que só tenho como agradecer completando a BR135, não tenho como não cruzar aquela linha de chegada...em função da fé que eles depositaram em mim.

Ciente de que uma prova destas tem um custo alto, e que não estávamos conseguindo todo o patrocínio necessário, mesmo com a ajuda de amigos da imprensa que atuam na TV, Rádios enfim...preocupado com as condições de treinamento que

vínhamos fazendo e o estado que meus tênis estavam ficando...este irmão de fé.. colheu doações dos amigos de trabalho, amigos de faculdade...e tantos outros...alguns nem me conhecem pessoalmente...e este montante em dinheiro arrecadado durante os meses de novembro e dezembro, se transformou em mais um lindo par de tênis apropriado para ultramaratona.

Já recebi o tênis pelo Correio...chegou dia 24/12/2009 véspera de Natal....e literalmente.. foi um presentão de Natal...!!!

Como se faz pra agradecer um gesto destes?
Sem palavras...meu nobre amigo irmão Lazie !!!

Muito obrigado a todos..Deus os abençoe !!!
Aqui vai a lista do pessoal que colaborou com tudo isso...o gesto vai ficar pra sempre !!!
Lazie Wouters
Alexandre Peroni
Benon Balbueno Martins
Jaime Padilha
Amarildo Grandi
Fabrício Zanchetti
Sidnei Wolmann
Cláudia Casagrande
André Fávero
Paulo Picetti
Rudinei Roos
Flávio Zuchetti
Paulo Ricardo Goulart
Luis Pinto
Gilberto Colombo

Avatar

Mapa da BR 135 - 2010

Este será meu próximo desafio em competição,
a BR 135, em 2010 largando de São João da Boa Vista-SP e tendo seu final em Paraisópolis-MG,
135 milhas de desafio...217km de prova.
Todos os ultras que almejam chegar a linha de chegada..terão que percorrer o caminho...com toda a sua peculiaridade, é difícil porque é difícil mesmo...juízo gurizada. Ouçam os mais experientes...eles sabem muito...nesta prova o adversário mais temido é seu próprio limite.
Ter juízo...prudência..ir na maciota...pode ser o diferencial para uma boa marca e evitar uma frustração.
Avatar

Treino para a BR 135 - 2010

Mantendo a tradição dos treinos demolidores de ultramaratona,nos próximos dias estaremos realizando alguns treinos em locaispara lá de desafiadores visando nossa participação na BR 135. Alguns destes treinos são reservados somente para minha equipe que acompanha os treinos de longa data,todos atletas da pesada...que suportam a dificuldade sem fazer carafeia.

A pedido de alguns amigos, no dia 09/01, sábado as 14:00 estaremosabrindo um dos nossos treinos para interessados em nos acompanhar durante o treino,uma parte deste treino é muito técnico, ritmo...concentração..economia de movimento,e a segunda parte,fica para a metade do período. É osso duro de roer...mas põe osso nisso..é carne de pescoço...e a finaleira é uma tremenda de uma subida..quem gosta de um bom lançante,vai se esbaldar..

Algumas recomendações sobre este treino...o percurso é surpresa, é necessário levar utensíliospara consertos das bikes, tênis extra, agasalho, lanche, material de primeiros socorros, máquina fotográfica(obrigatório
pra registrar os perengues..)enfim..só aceito loucuras da minha equipe; porque conheço cada um deles e sei que trabalham
com segurança sempre, porque são profissionais do meio a muitos anos.Todo o percurso já foi averiguadopor mim e pelo Lúcio Alberto e tá aprovado. Percurso exige cuidados mas em condições climáticas normais é seguro.

Para quem for acompanhar tá liberado a bike, eu e o Marcelo Nava, vamos a pé.. correndo..!!

Nosso objetivo é mostrar como o espírito de equipe é importante, na superação de grandes dificuldades.A distância a ser percorrida é de 60km. Quem tiver interesse em acompanhar este treino com nós, favor entrar em contato pelo email: cjsimonetti@gmail.com e confirmar presença.

Se acha que é moleza...sai do sofá e vem fazer..!!! ;)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Avatar

Correr em silêncio

No dia 16/12/2009, durante meu intervalo de almoço, recebi a notícia mais triste dos últimos tempos, meu querido amigo, irmão...cunhado...Osmar; estava nos deixando e partindo para o chamado de Deus. Na quarta-feira nada parecia real, não tínhamos ciência da intensidade da dor que só foi aumentando com o passar das horas. Minha querida esposa, não conseguia nem falar no telefone...ficou em estado de choque, literalmente consumida pela dor.
Comovidos e transtornados pela perda, fomos mareados e silenciados pelas lágrimas durante os momentos que seguiram até o sepultamento.
A lembrança que vou levar de você meu amigo irmão...é muito maior que a de um cunhado, é a de um guerreiro que nunca temeu os desafios e dificuldades da vida. Com certeza foi a pessoa com quem eu mais aprendi nestes últimos tempos, me ensinou a ver as possibilidades das situações sempre usando de sabedoria.
Ficamos com um imenso vazio no peito...que só o tempo conseguirá preencher...
Descanse na glória do Nosso Senhor Jesus. Amén.

A minha participação e de minha equipe..na Brazil135 em Janeiro próximo, e o nosso
melhor...será em tua homenagem. Sei que é muito pouco...mas é de coração e da maneira que melhor sei fazer...correndo.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Avatar

Treinos para a BR135

Ontem o treino foi sensacional...pegamos pesado...mas põe pesado nisso...60km de pura adrenalina, e o melhor de tudo foi que cheguei em casa ontem sorrindo, feliz da vida por ter conseguido superar a dureza do treino de montanha. Foram 5 horas de treino, em temperatura agradável com um pouco de vento, mas nas encostas arborizadas pouco se fazia sentir.
Foi o melhor treino dos últimos 60 dias.
Para os próximos dias estão programados treinos pesados em uma paisagem linda de doer...
os contornos da barragem ...vão fazer parte desta preparação...juntamente com as trilhas dos jipeiros..!!
Gurizada que vai junto de bike..favor nos avisar para combinar horário de saída...l!!
Levar material pra conserto e utensílios básicos...a distância da cidade é longa..e celular não funciona naquele lugar...por incrível que pareça...!!!
No mais é montanha...água e barro adoidado...torcer pra dar uma chuva..aí fica perfeito..!!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Avatar

Projeto Social - "Lucianas"



Na responsabilidade de representar o estado do RS nesta grande prova da Copa do Mundo de Ultra, nossa BR135, sensibilizado para com o Projeto Social da prova, venho por meio deste veículo de informação, pedir a colaboração do povo Rio-grandense, é impossível ficar de braços cruzados para uma causa tão nobre.




A organização de prova está trabalhando para concretizar o objetivo de construir a quadra de esportes na Casa N. Sra. do Bom Conselho em Miracatu, instituição que abriga o Projeto Lucianas. A casa ajuda meninas oriundas de famílias muito necessitadas -"As Lucianas", resgatando-as das ruas, da prostituição infantil e de todas as atividades que mancham a inocência de muitas crianças no mundo inteiro. O nome " Lucianas" veio da primeira mulher a iniciar este trabalho aqui no Brasil.

As "Lucianas" passam o expediente em que não estão estudando, dentro da Casa, trabalhando com as artes, com os jogos educacionais, aprendendo ofícios, exercitando a auto-estima, a organização, os valores que as "nossos filhos e filhas" aprendem, conosco, dentro de nossos lares. Porém, as práticas esportivas são todas realizadas ao ar livre, e sujeitas ao sol forte e às chuvas. Quando isto ocorre, elas tem que retomar as atividades internas e a prática do esporte fica interrompida.
Nosso objetivo então não poderia ser diferente: a continuação do projeto da construção de uma quadra poli-esportiva para as "Lucianas" !!!!
A causa é linda e toca a fundo o coração da gente.
Para isso, contamos com o apoio de todos os nossos amigos que participam do evento... na verdade de todos aqueles que de uma forma ou de outra, estão em contato com o esporte, das diversas formas!
Todas as doações serão feitas totalmente dentro das normas jurídicas e legais e serão diretamente destinadas à Instituição. A Instituição segue todos os trâmites para o recebimento de doações, requeridos pelas instâncias Federais, Estaduais e Municipais.
A Organização de prova da BR135 não terá nenhum envolvimento direto ou indireto com os recursos doados. A missão é a viabilização da construção da quadra, através da instituição e das doações brasileiras e americanas. Nos Estados Unidos, a Lisa Smith e amigos, que este ano estarão conosco na Brazil 135 como convidados, estão levantando recursos para também nos ajudar na construção da quadra para as "Lucianas". Como o produto das doações será materializado em uma quadra poli-esportiva, ele poderá ser acompanhado por todos nós, dia a dia.
Esperamos comemorar com todos os nossos amigos a inauguração de mais uma forma de resgate social de nossas crianças!


Confira o Projeto Social no site da prova: http://www.brazil135.com.br/projeto-social.htm




Para Doar qualquer quantia, depositem em nome de:
Instituto de Educação e Assistência Lucia Filippini
Banco Bradesco
Ag: 1756-6
C/C: 40787-9
CNPJ: 61.601.183/0001-95
Como atleta gaúcho na prova, peço encarecidamente, me ajudem nesta empreitada, com um pouquinho de cada um, conseguiremos dar nossa contribuição nesta nobre missão.

Desde já agradeço em meu nome e de minha equipe de apoio que estará presente na prova.






Avatar

BR135-2010


Para a próxima edição da Brazil-135 em janeiro de 2010, não sabemos o que vai
acontecer durante minha prova, mas uma certeza já temos; o número 12 se repetirá
para esta prova novamente. Não vai mudar muito este Mugshot.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Avatar

BR135 divulga lista de atletas selecionados

Conforme divulgado no site da prova, lista apresenta os selecionados para a edição 2010 da Brazil 135. Com a surpresa da ausência na lista do Campeão Marco Farinazzo.
Confira os ultras selecionados:
BRAZIL 135 ULTRAMARATHON - 2010

Adão Miranda BRAZIL
Agnaldo Sampaio BRAZIL
Alberto Cross BRAZIL
Alexei Caio BRAZIL
Alisson Tracz BRAZIL
Ana Queirós BRAZIL
Anthony Portera USA
Antonio Hummell USA
Ariovaldo Branco BRAZIL
Aurélio Zancope BRAZIL
Áureo Silva BRAZIL
Bita Lapertosa BRAZIL
Brian Recore USA
Cleonir Simonetti BRAZIL
Connie Dockendorf USA
Dan Marinsik USA
Daniel Meyer BRAZIL
David Walker NEW ZEALAND
Eber Valentim BRAZIL
Edson Bitencourtt BRAZIL
Eleir Junior BRAZIL
Emerson Bisan BRAZIL
Erisvaldo Paulino BRAZIL
Fabrício Santos BRAZIL
Fernando Nogueira BRAZIL
Flavio Vianna BRAZIL
Gerson Silveira BRAZIL
Gonzalo Frias ARGENTINA
Guilherme Teixeira BRAZIL
Hadi Akkouh BRAZIL Rookie
Harry Serrrão BRAZIL
Henrique Jacob BRAZIL
Henrique Vieira BRAZIL
Iso Yucra BOLIVIA
Jaime Rocha BRAZIL
Jarom Thurston USA
Jason Obirek USA
Joan Vila SPAIN
João Javera BRAZIL
José Alcântara BRAZIL
José Servello BRAZIL
Julio Latini BRAZIL
Juvam Palmeira BRAZIL 6
Kenneth Posner USA
Lisa Smith USA
Luciano Martins BRAZIL
Martin Paterno ARGENTINA
Manoel Mendes BRAZIL
Marcelo Bellon BRAZIL
Márcio Razera BRAZIL
Márcio Villar BRAZIL
Marco Guaranis BRAZIL
Marcos Capurro ARGENTINA
Maria Bernardino BRAZIL
Mauro Chasilew BRAZIL
Miguel Moraes BRAZIL
Monica Cortez ARGENTINA
Nicolás Lestani ARGENTINA
Paulo Rodrigues BRAZIL
Pedro Cianfarani BRAZIL
Raphael Bonatto BRAZIL
Ray Sanchez USA
Rebecca Doedens AUSTRALIA
Reinaldo Tubarão BRAZIL
Roberto Buzzo BRAZIL
Roberto Tadao BRAZIL
Robinson Simões BRAZIL
Rodolfo Nascimento BRAZIL
Rogério Andrade BRAZIL
Rosivaldo Santos BRAZIL
Sebastião Da-Guia BRAZIL
Susana Segurel ARGENTINA
Thomas Mcgee AUSTRALIA
Tomiko Eguchi BRAZIL
Vanderval Roza BRAZIL
Wagner Corsi BRAZIL
Wagner Ricca BRAZIL

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Avatar

Desafio em esteira

Não foi desta vez que o recorde em esteira foi superado, mas o resultado do desafio, aponta marcas muito boas. Valmir Nunes, conseguiu chegar aos impressionantes 240km, Luciano Prado atingiu a marca de 220km e Márcio Villar chegou nos 200km.


Quem é ultra, sabe que não é fácil superar a marca dos 200km em uma prova de 24 horas e pra complicar um pouco na minha opinião, devido a monotonia de não se sair do lugar; em esteira.


O importante nisso tudo é que a iniciativa desenvolvida pelo nosso querido amigo, Ultramaratonista Dr. João Gabbardo dos Reis e toda a equipe envolvida no evento, foi um sucesso.


Estão todos de parabéns.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Avatar

Desafio em Esteira em Porto Alegre



Valmir Nunes e Luciano Prado vão encarar este desafio pela quebra do recorde em esteira, Porto Alegre será a sede deste desafio. Nosso querido amigo, Dr. João Gabbardo será o mediador deste encontro esportivo.
Parabéns aos organizadores, é uma iniciativa louvável.
Participe você também, maiores informações no folder do evento.
Avatar

24 Horas dos Fuzileiros - 2009


www.corpore.org.br

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Avatar

Retorno aos treinos

Estou retornando aos treinos, depois de um período de recuperação, ao qual dei férias para o meu corpo e somente realizei atividades regenerativas por 2 meses, creio que foi a decisão mais acertada que tomei nestes últimos 5 anos em relação as ultramaratonas.

Estou fazendo um trabalho de reforço muscular em academia,duas sessões semanais em aparelhos, e isso está me deixando animado com os resultados que estou alcançando.

Já estou rodando bem, nos treinos longos e muito em breve os longões acima de 40km estarão fazendo parte do treinamento com certeza.
BR135 lá vou eu...!!!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Avatar

Projeto Badwater 2010

Está lançado o objetivo para 2010...

Vou lutar por uma vaga na Badwater 135 Miles ...e o pessoal que estiver interessado em me apoiar neste desafio...que não se encolham...o desafio é grande justamente por isso...para grandes parceiros estarem ao meu lado..

Qualquer palavra de motivação...auxílio em logística...material esportivo..enfim...será muito bem recebido. Venha integrar este projeto...

Este objetivo sem dúvida começa pela BR135 - 2010, uma boa participação na prova será fundamental para que eu consiga chegar ao Deserto do Vale da Morte-EUA...

Avatar

II Ultramaratona 24Horas de Santa Maria

Minha participação nesta prova foi uma participação discreta, longe de investimentos altos e muito aquém de uma preparação adequada para a prova. Como vinha de uma ótima participação na BR135, prova da copa do mundo de ultras em ambientes extremos, decidi dar um intervalo para descanso e tirar merecidas férias durante o mês de Fevereiro.

Inciei os treinos novamente em meados de Março, não visando a prova de Santa Maria...minha idéia é não desgastar o organismo demais porque tenho um planejamento de provas melhor distribuídas para os próximos meses, onde quero me dedicar de forma mais adequada para busca de alguns objetivos previamente estabelecidos.

Um destes objetivos é ter o nome confirmado para a Badwater 2010, no Vale da Morte nos EUA...e isso passa pela BR135 em 2010 também..é o meu foco e vou trabalhar pra isso.

Para quem saiu de casa durante a madrugada, as 4 da manhã...viajou de moto de Farroupilha até Santa Maria..289km ..chegou lá as 8 da manhã...pra entrar na pista as 10 da manhã ...a quilometragem que percorri durante a prova tá de bom tamanho.
Fui mais para dar força aos amigos...rever outros..e enfim...fazer parte da evento.
Agradecimentos especiais ao meu sobrinho Jhetro que foi o piloto da moto...aliás..excelente piloto...fomos e voltamos tranquilamente.

Ainda assim subimos no pódio em 2º lugar na categoria...e pensar que o Carlos Alberto...meu querido amigo..não queria ser o 1º pra não precisar subir até o degrau mais alto..por causa das dores nas pernas...eheheheeh coisas de ultramaratonista.

Parabéns a todos os ultras que estiveram na prova...e um abraço especial ao meu querido amigo Lairton Favaretto..e sua esposa Solange...na estréia em ultras...um honrado e digno 6º lugar geral. De Esmeralda para o mundo das ultramaratonas...

terça-feira, 12 de maio de 2009

Avatar

II Ultra 24 Horas de Santa Maria


A II Edição da Ultramaratona de Resistência 24 horas de Santa Maria, foi realizada neste final de semana que passou, dias 08 e 09 de Maio. Foi uma prova muito disputada, com nível técnico elevado, atletas experientes de várias regiões do país estiveram competindo neste evento, que foi organizado pela UCRSM-União de Corredores de Rua de Santa Maria.
A vitória ficou com um querido amigo de ultras, o Adão Miranda...que inclusive já tem outras matérias comigo neste blog.
O resultado foi o seguinte:
Campeão : Adão Miranda da Silva - SP ( Recorde da prova - 203,20km )
Vice-campeão: Eleir Andrade Ferreira Jr - RJ
3º lugar: Luciano Martins de Souza - RJ
4ºlugar: Gustavo Célio Ferreira do Carmo - MS
5º lugar: José Carlos Pascotini - RS

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Avatar

Relato BR-135 2009 por Cleonir Simonetti

Por umas cinco vezes tentei iniciar este relato da BR 135, mas a emoção foi muito grande e acabei adiando por alguns dias até assimilar melhor os acontecimentos que ainda estão muito vivos em minha memória.

Quando chegamos em Poços de Caldas, afobados em razão do atraso não imaginávamos o que nos esperava, a dureza da prova começa no dia do congresso técnico na véspera da prova.
Almoçamos e confesso, comemos bem, a comida da pousada do SESC é muito boa.Terminamos de almoçar e logo descemos para a reunião do pré-race e a realidade que se apresenta é preocupante e ao mesmo tempo familiar, o percurso como é apresentado e as situações comentadas de edições anteriores é de arrepiar.

A noite anterior ao dia da prova não foi uma noite fácil de descansar, pois um baile na sede da pousada atrapalhou um pouco o descanso dos atletas, mas eu levei isso como um desafio a mais somado aos tantos outros que eu encontraria na prova.
Acordei uma hora antes pra fazer uma boa bandagem nos meus pés; que em provas de longa quilometragem sempre sofrem muito com as bolhas. Tomei aquele café junto com o pessoal da minha equipe de apoio, pão, biscoitos e suco pra não pesar no início da prova.
Um pouco antes da largada, liguei para casa pra dizer " ó, tá quase na hora da largada !!"..isso foi quando os carros estavam alinhados, para nos dirigirmos para o local da largada, que é na saída de Poços de Caldas.

Minha esposa tinha colocado vários bilhetinhos no meio de minhas roupas com versículos bíblicos, um destes bilhetinhos estava no bolso do calção que eu estava usando e não tinha percebido. Foi uma emoção muito forte e aí senti que com toda a corrente positiva que me cercava não ficaria pelo caminho de maneira alguma; eu não poderia desistir tão fácil da batalha.

Quando chegamos no local da largada, o coração já devia estar batendo a uns 100 batimentos por minuto, a adrenalina estava subindo para a cabeça..e a cada minuto que faltava para a largada a ansiedade aumentava.

Quando o Rodrigo Cerqueira entoou o Hino nacional foi muito emocionante, parece que nós como atletas do Brasil sentimos a responsabilidade de nomínimo ultrapassar os limites todos...só lutar não basta...é preciso ir além...!!
Todos nós nos amontoamos por várias vezes para tirarmos as fotos oficiais da largada e até que então a largada estava pra ser dada, momentos de concentração de cada atleta antecederam a largada...cumprimentos, desejos de boa sorte, abraços...enfim...todos no intuito único que é fazer uma boa prova e chegar bem...!!

Pronto...a largada foi dada e comecei a desbravar a tão sonhada BR 135, e estava sendo tudo de bom, o inicio da prova é entre uma floresta de eucaliptos com muitas curvas subindo e descendo pequenas curvas acentuadas, até sair em uma pastagem de uma fazenda, onde o percurso é uma pequena trilha que vai até uma porteira...de onde se vai por pequenas estradas que percorrem os cafezais da região; que se estendem por vários quilometros.

Nesta parte eu andei por um bom tempo com meu amigo, Gerson Sávio de Juiz de Fora, e também com o Jaime Rocha, gaúcho de Caxias do Sul que vive em São Paulo a um bom tempo, seguíamos pelo percurso conversando até que chegamos ao primeiro ponto onde encontramos os carros de apoio; e foi nesse momento que deixei minha camiseta que estava usando como bândana e pude pegar meu boné, visto que o sol estava castigando neste momento.

Depois deste momento houve uma dispersão do grupo que eu vinha correndo e entrei na próxima estrada sem a companhia de outro atleta, até se aproximar meu querido amigo Éber e o Rafael Bonatto de Curitiba, e assim fomos juntos por uma boa parte do percurso até eles se distanciarem de mim e seguir na frente. Isso aconteceu um pouco antes de Águas da Prata, onde a equipe de apoio estava com o carro estacionado com a bandeira de Farroupilha sobre o capô...muito alegres...e felizes com a prova que eu estava fazendo...peguei algumas barrinhas de cereal, tomei suco, uma cápsulade sal e abasteci minha mochila de hidratação com um pouco a mais de água porque na saída de Águas da Prata tinha um atoleiro e o carro precisava desviar o percurso pra poder passar.

Segui adiante deixando a cidade para trás e adentrando aquela estrada enlameada e lisa feito um sabão, até chegar a uma reta que alternava poças de água e partes que tinha pó...aliás o percurso possibilita todo tipo de terreno, estradão, estradinha, trilha, pedregulho, lama, gramado, enfim, é uma mescla que exige muita concentração do atleta.

Percebi que um atleta se aproximava em minha perseguição mas ao longe não dava pra identificar,até que naquele ritmo que ele vinha correndo, conseguiu me alcançar facilmente porque eu estava caminhando num ritmo forte até pra que ele me alcançasse mesmo, encarar as subidas e descidas nesta prova são mais fáceis de superar tendo uma companhia pra conversar. Quando eu vejo quem estava me alcançando eu percebi o quão bem eu estava na prova, era nada mais nada menos; que o conhecido mundialmente e querido amigo; Manoel Mendes, que me acompanharia por muitos quilometros, subindo o Pico do Gavião, e seguindo pela longa estrada até a cidade de Andradas, em meio aos grandes vales, em meio a grandes montanhas e morros que formam o relevo da região.

Nesta parte da prova, conversamos muito e foi muito bom, já estávamos perto de Andradas e então pude acompanhar de perto o drama do Manoel com as dores nas costas,que a cada quilometro aumentava ainda mais...a ponto de provocar calafrios e tremores de frio nele...fiquei preocupado, em alguns momentos pensei que ele não chegaria a Andradas..foi quando tirei o bilhetinho do bolso e li para ele, num momento de muita emoção...seguimos com os olhos cheios d`água por um bom tempo...no bilhete estava o versículo de Isaías que diz: " Mas os que esperam no Senhor, renovarão suas forças; subirão com asas feito águias; correrão,e não se cansarão; andarão e não se fatigarão."

Foi um momento de superação onde conseguimos chegar em Andradas...e ele ficou recebendo atendimento e fez uma massagem nas costas...e eu consegui abastecer minha mochila, comi ...e segui adiante junto com o Alisson Tracs também de Curitiba, mas logo em seguida ainda na cidade ele não se sentiu bem e teve que receber atendimento médico, sendo desclassificado da prova...eu o veria novamente na última parte da prova depois da saída de Estiva...momento muito importante que a força que ele me passou foi muito importante pra que eu continuasse na prova...!!

Então eu tinha um desafio muito interessante, solitário chegar até o check point de Serra dos Limas, antes do escurecer que era o meu planejamento...ilusão tola...andei muito nesta parte do percurso...eu corri direto até iniciar a subida que tinha um atoleiro enorme bem no topo da encosta onde vários carros não passaram inclusive o de minha equipe...a estrada estava mesmo complicada nesta parte.

Andei muito até que cheguei na vila bem no alto da montanha, fiquei feliz que tinha conseguido chegar mas não imaginava que o check point era mais a frente; caminhei enquanto começava a cair os primeiros pingos da garoa que nos acompanharia por uma boa parte do percurso durante a madrugada...0 check point não surgia...e isso começava a me preocupar, até que numa descida íngrime encontrei o ponto de apoio,mas nada de minha equipe de apoio...deviam estar procurando o caminho e estavam mesmo...!!

Cheguei e já fui para a coleta de sangue para a pesquisa científica da Dra. Taíssa Belli e seu grupo e em seguida comi aquele macarrão gostoso rapidamente, para aproveitar e seguir durante a noite na companhia do Reinaldo Tubarão, que seria um companheiro de muita fibra durante a noite toda.

Saímos do ponto de apoio com a vontade em alta...cheios de energia para seguir num ritmo forte...começamos a correr até que saímos em uma encruzilhada e ambos encontramos nossos carros de apoio que estavam parados na escuridão procurando o caminho certo...conversamos rapidamente e seguimos correndo, morro abaixo..até que tivemos que parar e o Reinaldo retornou uns 100 metros; para avisar a rapaziada que o carro não passaria naquela parte; por causa de uma grande valeta que abriu no meio da estrada pelas chuvas ...e como o chão estava molhado o carro provavelmente não conseguiria retornar pela subida novamente.

De volta ao caminho, fomos superando trilhas e encostas estreitas, passando por pequenas vilas até chegar a um rio que tivemos que atravessar pulando sobre as pedras...adrenalina pura...o ritmo estava bom...caminhavámos somente quando não podíamos correr...e foi assim que apertamos o passo até alcançar o Éber,que fazia uma prova cadenciada...caminhando consciente, enquanto eu e o Reinaldo tentávamos apertar o passo e se distanciar do Éber...mas era em vão...o ritmo nosso se equivalia com a caminhada forte do Éber a cada instante...até que seguimos em frente os três juntos...até chegarmos a cidade de Barra, em em seguida, Crisólia; onde encontramos o pessoal da equipe de apoio do Gerson que estava por ali cuidando do Gerson, que descansava naquele lugar...quando chegamos o Gerson saiu e foi adiante, nesta cidade abasteci a mochila novamente, pois minha equipe estava ali pronta pra me ajudar...!!Depois de alguns minutos de descanso, seguimos em frente com destino a cidade de Ouro Fino, novamente eu e o Reinaldo nos distanciamos um pouco do Éber, mas foi por pouco tempo, pois logo ele nos alcançaria novamente; um pouco antes da entrada da cidade , em frente ao Menino da Porteira.

Um pouco antes da cidade, um fato muito engraçado, um casal namorava num carro durante a madrugada, quando surgimos na estrada, o rapaz se apavorou pensando que ía ser assaltado que ligou o carro e arrancou em alta velocidade rumo a entrada da cidade..rimos muito com o episódio.

O percurso de Ouro Fino a Inconfidentes, seria superado ao natural, visto que seguíamos em 3 atletas, iluminando melhor o caminho e continuando sem parar... Quando chegamos em Inconfidentes, seguimos pela longa rua que leva ao Posto de Combustíveis onde era o checkpoint...na entrada da cidade passamos pelo Gerson Sávio que fazia uma massagem na entrada da cidade como pessoal de sua equipe de apoio. Paramos no check point e fizemos aquela massagem muito boa, nos alimentamos com batatas cozidas, que estavam uma delícia, abasteci minha mochila, troquei a camiseta que estava um pouco molhada, e coloquei uma camisa térmica manga longa, para continuar durante o restante da madrugada.

Antes de sairdo check point de Inconfidentes fomos novamente ultrapassados pelo Gerson que continuava firme na prova, só então na minha chegada, em Paraisópolis fiquei sabendo que ele não tinha marcado seu tempo em Inconfidentes e teria uma punição de 1 hora em seu tempo por isso...!! Enquanto isso, eu, Reinaldo e Éber continuamos caminhando até a entrada da estrada que seguia para Borda da Mata...esta parte da prova seria responsável pela separação do trio que até então já tinha andado junto mais de 8 horas, o caminho de Inconfidentes a Borda da mata se mostrou muito cansativo, em razão do sono ter afetado o rendimento nosso; quando começou a amanhecer começamos a ter facilidade maior de se movimentar com maior tranquilidade, e o dia iniciava com o sol aparecendo primeiramente em nossa vista, no topo das montanhas; um visual lindo. Nosso trio foi se disperçando, Éber apressou o passo no intuito de ir a frente e dormir um pouco até eu alcançá-lo de novo, e Reinaldo sentia o desgaste da prova e aliviava o passo, também com desconforto estomacal em função do macarrão que não tinha caído bem para ele...durante a noite toda fomos testemunhas da batalha dele para com as indisposições.

Logo alcancei o Éber novamente, ele tinha deitado um pouco ao lado de uma capela no alto de uma colina, onde estavam estacionados meu carro de apoio e a galera do apoio que esperava o Reinaldo. Eu e o Éber seguimos caminhando e superávamos as longas subidas e descidas que levavam a cidade de Borda da Mata, onde minha equipe tomaria o café da manhã...enquanto eu e o Éber saíamos do perímetro de Borda da Mata com destino a Tocos do Mogi... nesta parte do percurso comecei a sentir muita dor na parte inferior do meu pé direito, e o Éber seguiu em frente solitário em busca de um grande resultado.

Em Borda da Mata passamos novamente pela equipe do Gerson que zelava pela sua estaca que sinalizava sua parada para atendimento ou descanso. Depois da saída da cidade eu tive que parar no início de uma descida para furar algumas bolhas do meu pé direito e entãoconsegui perceber o tamanho da bolha que tinha se formado na sola do pé, tinha em torno de 2 centímetros de diâmetro e viria a aumentar na sequência da prova, o que me debilitaria bastante no final da prova; quando segui pela longa planície que levava a primeira longa subida do caminho de Borda da Mata para Tocos do Mogi...senti muita dificuldade, pois se aproximava o meio-dia e o calor estava muito forte, a ponto de eu chegar na Capela de Santa Ana onde tinha uma fonte de água para me refrescar com água da fonte e abastecer minha mochila.

Foi crucial este alívio da temperatura do corpo, mas mesmo assim não consegui me livrar das alucinações que vinha sentindo de forma intensa durante aquela parte da prova,eu via os globos de luz das lanternas de cabeça que clareavam o caminho durante a noite, piscava constantemente masaquelas luzes não me abandonavam..e foi assim até Tocos do Moji e até a chegada...!!

Em Tocos do Moji encontrei novamente o pessoal do Gérson e minha equipe novamente, que ali descansava em uma pequena e bonita praça, que servia de um belo cenário para nosso carro, com a bandeira de Farroupilha que cobria o carro naquele momento; cheguei para trocar a bandagem do pé, lavar um pouco os pés para fazer alguns curativos, visto que naquela parte do percurso o pó era companheiro fiel de estrada, muito pó, clima seco e quente com temperatura alta e põe alta nisso;com certeza estava acima dos 30 graus. Sinalizamos a parada naquele local onde eu ficaria deitado por alguns minutos,onde não passaram de 10 minutos, neste período conversei com o pessoal da equipe do Gerson que o esperava com a comida pronta, até me ofereceram comida também, mas naquele momento não era necessário, já tinha comido algumas coisas que tínhamos no carro e deixaria a comida para a cidade de Estiva onde era o último check point da prova.

Foi nesta praça que encontrei com o Dr. Mário Lacerda, que depois da entrada do Pico do Gavião quando eu estava correndo com o Manoel , não tinha mais visto na prova; ele estava muito feliz de ter me encontrado ali somente se queixando da bolha no pé; as palavras dele me animaram muito, meu psicológico estava muito afetado naquela parte da prova.

Eu precisava seguir, visto que o Gérson se aproximava e estava bem...e assim a íngreme e longa subida da saída de Tocos do Mogi,foi ficando para trás, a caminhada forte que imprimi foi boa, porém a perseguição que o Gerson protagonizava era determinada, seria questão de tempo ele me alcançar, ficou mais forte quando sua equipe de apoio avançava e me passava,isso era sinal de que ele estava cada vez mais próximo, mas esta perseguição sempre foi leal, sua equipe me ajudava também,prontamente me auxiliavam; mas depois de uma vila eu encontrei uma parte do percurso onde tentei dificultar as coisas para o Gérson, eu precisava testar o psicológico do Gérson e aquela montanha imponente que depois proporcionaria o visual da cidade de Estiva era o local mais apropriado pra isso, eu andei muito forte durante a subida e então consegui me distanciar deles, apertei o passo na descida e segui adiante até o ckeck point de Estiva onde recebi uma massagem rápida,muito relaxante,e também fui muito bem recepcionado pela Mônica e todo o pessoal que estava ali pra auxiliar.

Pra minha surpresa, quem chegou logo atrás de mim...foi meu querido amigo Mauro...que tinha passado pelo Gérson, ele só marcou seu tempo, pegou água e seguiu adiante, em seguida chegou o Gérson que fez a mesma coisa e seguiu.
Eu tomaria a melhor sopa fria que tomei na vida...aquilo foi restaurador...claro que depois de um banho ...quando eu saí novamentepara finalizar a longa jornada, eu tentei seguir o Gérson e logo alcancei o José Servello e mais um colega que não lembro o nome neste momento...eu seguia num ritmo confortável pelo percurso ao longo que as subidas novamente iniciavam e minhas preocupações novamente apareciam, o sol já estava se pondo quando o Alisson passou com seu carro por mim, numa longa e íngrime subida, me ofereceu ajuda, me incentivou, o pessoal me deu muita força naqueles momentos, eu estava com muitas tonturas e estavam cada vez mais fortes, eu precisava contornar este obstáculo e consegui de certa forma até de forma razoável, comi um pedaço grande de chocolate, tomei coca-cola e logo em seguida quando encontrei novamente o carro de apoio,troquei a roupa, coloquei minha calça e novamente a camisa manga longa, pra aquecer o corpo e aumentar a temperatura do corpo na intenção de controlar um pouco este mal estar. Deu certo, eu consegui continuar e já noite consegui passar pela cidade de Consolação; as dores no pé direito estavam fortes, mesmo com o spray e gelo na altura do tornozelo direito,as dores não me deixavam, e ficaria mais difícil minha prova quando saí de Consolação e segui pelo asfalto; não encontrava a sinalização do Caminho da fé e depois de andar por mais de 15 minutos sem encontrar as marcas retornei durante o mesmo tempo até que encontrei uma seta, que indicava que eu estava indo pelo caminho certo antes de retornar...voltei novamente e os 20 km que faltavam para chegar em Paraisópolis, para mim tinha se tornado 24 Km...quase entrei em parafuso naquele momento, pensando no pior e que o pessoal de minha equipe não encontraria o caminho.

Até que então, encontrei uma família que estava trocando um pneu do carro no acostamento da estrada, perguntei, pedi ajuda e e eles prontamente me informaram que tinha vários carros um pouco mais pra frente, em uma entrada. Foi um alívio..segui a frente e esta parte da prova prometia ser muito difícil, e não foi diferente, minha melhor alegria foi ter encontrado o garoto Mário Cassal, garoto que emocionou a todos, no pré race quando contou que seu sonho é ser ultramaratonista...Adentrei a estrada, no ímpeto de concluir a prova...ou termino com ela ou ela me termina ...eu pensava...e seguia adiante tropeçando e gemendo de dor cada vez que pisava numa imperfeição do solo...até que minha equipe me alcançou e consegui pegar algumas coisas para comer...peguei mais uma lanterna mais potente pra auxiliar nesta parte que estava bem mais complicada que as outras...na ansiedade de fazer rápido, esqueci minha mochila de hidratação no carro de apoio...caramba...que mancada...consegui então alcançar o Gary Johnson...que seguia muito debilitado naquela parte da prova...o garoto que seguia com ele, o pacer Gustavo Aires, me contou que Gary não tinha conseguido comer nada e a muito tempo seu organismo, não aceitava nada sólido, estava andando na reserva a muito tempo...e foi assim que seguimos...com toda dificuldade possível, tropeçando...gritando de dor...resmungando...enfim...só Deus sabe o que passamos naquela parte da prova...Paraisópolis dando seu visual e a entrada da cidade não chegava nunca...dá pra ouvir no alto da montanha o som que vem lá da praça da cidade...mas o percurso não chega ao fim...até que depois de uma longa curva em torno de uma colina,chegamos a uma descida que segue para a rua principal que leva a praça da cidade...seguimos trocando elogios e parabénsaté perto da chegada...quando a emoção tomou conta e passamos a linha de chegada abraçados...foi o momento esportivo mais feliz de minha vida...eu tinha conseguido um feito marcante...tinha superado as 135 milhas, os 217 km da Serrada Mantiqueira tinham sido vencidos...o tempo foi muito bom na minha avaliação...40 horas com 56 minutos...para umaestréia na prova...um tempo excelente...e ainda mais..levaria uma medalha dourada linda pra casa...pois tinha passado abaixo das 42 horas...!!!! Interrompi o relato aqui...porque não consegui mais escrever...!!

Agradeço a todos que presenciaram meus momentos na prova e de alguma forma me ajudaram, mesmo que da formamais humilde possível, quero dizer que foi essencial pra que eu concluisse a prova com êxito...!!Aos adversários...que mais são irmãos que adversários pra mim...pela honestidade e lealdade para com que guiaramsuas atitudes...abraço especial para o Gérson que eu conheço tão bem...e foi um exemplo de caráter e fair play, terlevado o receituário do hospital de Borda da mata onde fez soro...não sabia que seria desclassificado..mas terminou a prova,e assumiu sua responsabilidade como eu sempre soube que faria. Jamais terei dúvida de você ...meu querido irmão. Abraço a minha equipe de apoio, vocês foram fantásticos...se doaram intensamente pra que eu chegasse inteiro...e chegueimuito bem graças a dedicação total dessa equipe show...Parabéns...a direção de prova e toda a equipe que trabalhou incansável para que a prova fosse um sucesso.Nos vemos em 2010...estarei novamente lá..pra viver tudo isso novamente...para honra e glória do nosso

Senhor !!!!Que a graça e a paz do Senhor estejam com todos..iluminando o caminho de todos nós...!!! Amén.
Ultra CJ