domingo, 13 de fevereiro de 2011

Avatar

Uma Super 50km e um encontro gratificante

Em 2008, eu estava hospedado em Rio Grande com meu amigo e companheiro de ultras e maratonas
Élton Drech de Caxias do Sul, ambos estaríamos correndo a Supermaratona 50km de Rio Grande, era
minha estréia na prova, e vinha de um ano de competições em 2007, muito pesado; estava um pouco
desanimado; talvez um pouco cansado, estava na Super pra curtir a diversão.


Lá pelas tantas trocando de canal pra canal..encontrei uma reportagem que falava dos ultra atletas,
que questionava; "heróis ou loucos?"
Estava interessante a reportagem, que falava sobre a 1ª experiência de meu querido amigo Márcio Villar,
no gelo da Arrowread e de uma atleta moreno, franzino, que treinava de pés descalços, e que naquele
ano tinha conquistado o DecaIronman com uma clavícula quebrada. Aquele exemplo de superação,
me deu a motivação que eu precisava para a prova do dia seguinte. No outro dia, eu e o Élton andamos
muito, seguimos juntos praticamente até o km 30 da prova, depois eu senti um pouco o ritmo forte
e ele foi embora, ambos conquistamos pódio, consegui um 5º lugar na categoria, que ele mesmo recebeu
por mim, visto que eu precisava estar em Farroupilha ainda naquela noite. Retornei de Rio Grande,
antes da cerimônia de premiação, com aquela reportagem na memória. Eu pensava, rapaz..Sérgio Cordeiro..
uma lenda viva do esporte de ultra resistência, se um dia Deus me possibilitar conhecer este cara pessoalmente, eu ficaria muito feliz, mais do que eu já sou. Em 2009, por incrível que isso seja, eu herdei o número 12 em minha primeira participação na Brazil 135, número este que na edição anterior era do Sérgio Cordeiro..estou com este número em 3 edições da prova, e neste ano um encontro com este exemplo do esporte nacional, gratificou minha participação na prova.

Finalmente o encontro aconteceu...está aqui registrado. Três anos depois daquela Super de Rio Grande..

0 comentários: